ASTRO
GLOSSÁRIO


Voltar

 

A B C D E F G H I J L M N O P Q R S T U V X Y Z 

 A

 ABERTURA - a abertura é o diâmetro da óptica primária de um instrumento óptico. Pode ser  expresso em milímetros, centímetros ou  em polegadas ( 1 pol = 2.54 cm). Em regra, quanto maior for a abertura, mais brilhante e definida será a imagem.

 AFÉLIO - o ponto mais distante que um corpo atinge na sua órbita à volta do Sol (oposto de Periélio)

ANÃ BRANCA - estrela colapsada, pequena e muito densa que, gradualmente, se vai resfriando.

 ANÃ VERMELHA - estrela pequena com temperatura superficial baixa e a mais fraca luminosidade de todas as estrelas da sequência principal.

 ANO - o intervalo de tempo que leva um planeta para completar uma órbita ao redor do Sol. O ANO SIDERAL é o intervalo de tempo gasto para descrever uma órbita medida usando as estrelas fixas como ponto de referência posicional. Um ANO TRÓPICO é uma órbita que se mede usando, como ponto de referência, uma posição específica do Sol sobre a esfera celeste.

 ANO-LUZ - unidade de distância igual à percorrida pela luz no vácuo durante um ano. Um ano-luz equivale a 9,46 triliões de km. Um segundo-luz equivale a 299792 km.

 APOGEU - o ponto mais afastado da Terra na órbita da Lua ou de um satélite artificial ao redor da Terra.

 ASTERÓIDE - pequeno corpo rochoso orbitando o Sol, usualmente na faixa de asteróides entre Marte e Júpiter.

 ATMOSFERA - a camada gasosa mais externa ao redor de um planeta, satélite ou estrela. Não possui fronteira exterior definida, tornando-se cada vez mais ténue até atingir o espaço.

 AZIMUTE - ângulo medido no horizonte a partir do ponto Norte, no sentido Norte (N)...Leste (L)...Sul (S)...Oeste (O) . Desse modo, N = 0º , L=90º , S=180º e O=270º .

 

topo

 

B

 BIG-BANG - teoria segundo a qual o Universo começou quando o espaço, o tempo e a matéria tiveram origem numa gigantesca explosão (a Grande Explosão ou Big Bang) que terá ocorrido há 10 a  20 biliões de anos.

 BURACO NEGRO - uma região do espaço em redor de uma estrela colapsada onde a gravidade é tão intensa que nada, nem mesmo a luz, pode escapar.

 

topo

 

C

COMETA - pequeno corpo de gelo orbitando em volta do Sol, geralmente em órbitas excêntricas. Ao aproximar -se do Sol parte do gelo pode evaporar, formando a cauda e cabeleira..

CONSTELAÇÃO - desenho formado por um grupo de estrelas no céu. As estrelas não são necessariamente associadas fisicamente, uma vez que podem estar a diferentes distâncias da Terra.

 COORDENADAS AZIMUTAIS

> Altitude - ângulo formado pelo corpo celeste e a linha do horizonte. Altitude negativa significa que o astro está abaixo da linha do horizonte (portanto não está visível).

> Azimute - ângulo medido no horizonte a partir do ponto Norte, no sentido Norte (N)...Leste (L)...Sul (S)...Oeste (O) . Desse modo, N = 0º , L=90º , S=180º e O=270º .

 

COORDENADAS ECLÍPTICAS

> Longitude - distância em graus do primeiro ponto de Áries, no plano da eclíptica.

> Latitude - distância em graus ao norte ou ao sul (latitudes negativas) da eclíptica.

 

COORDENADAS EQUATORIAIS

> Ascensão Recta - distância em graus do primeiro ponto de Áries, no plano do equador terrestre.

> Declinação - distância em graus ao norte ou ao sul (declinações negativas) do equador terrestre.

 

COORDENADAS GALÁCTICAS

> Longitude - distância em graus a partir da direcção do centro da galáxia, no plano galáctico.

> Latitude - distância em graus perpendicular ao plano galáctico.

 

topo

 

D

 

DIA - intervalo de tempo para um planeta completar uma rotação em volta do seu próprio eixo. Um DIA SIDERAL é o tempo decorrido para uma estrela retornar a uma mesma posição no céu. Um DIA SOLAR é o intervalo entre um nascer do sol e o seguinte.

 

DIAGRAMA HERTZSPRUNG-RUSSEL - gráfico que mostra a relação entre as luminosidades e os tipos espectrais (cor) das estrelas. Outros factores, tais como as temperaturas estelares, também podem ser incluídos.

 

DISCO DE ACÇÃO - um disco de matéria espiralando em redor de um objecto, como um buraco negro, devido à gravidade.

  

topo

E

 ECLIPSE - obscurecimento total ou parcial de um corpo celeste por outro. No eclipse solar, a Lua passa entre o Sol e a Terra escondendo parcial ou totalmente o Sol para uma pequena área da Terra. No eclipse lunar, a Terra está entre a Lua e o Sol, e a Lua passa através da sombra projectada pela Terra.

 ECLÍPTICA - plano no qual a Terra orbita o Sol.

 EIXO DE ROTAÇÃO - linha imaginária ao redor da qual o planeta gira. A INCLINAÇÃO AXIAL é o ângulo entre o eixo de rotação e a perpendicular ao plano orbital.

 EQUINÓCIO - o momento que o Sol cruza o equador celeste. Acontece por volta de 21 de Março quando sua ascensão recta é zero e por volta de 22 de Setembro quando sua ascensão recta é 12 h.

 ESFERA CELESTE - esfera imaginária sobre a qual os objectos celestes parecem colados, quando vistos da Terra. O EQUADOR CELESTE é marcado pela projecção do equador terrestre sobre a esfera celeste. Os PÓLOS CELESTES são os pontos da esfera celeste acima dos pólos norte e sul da Terra.

 ESPECTRO - faixa ou série de linhas da radiação electromagnética produzida por dispersão de radiação em seus comprimentos de onda. Por exemplo, as cores do arco-íris são causadas pela dispersão da luz branca que atravessa as gotículas de água existentes na atmosfera.

 ESTRELA - esfera luminosa de gás que brilha devido à energia gerada no seu interior por reacções nucleares.

 ESTRELA BINÁRIA (OU DUPLA) - um par de estrelas onde uma orbita a outra. Cerca de metade de todas as estrelas conhecidas pertencem a grupos de duas ou mais.

 ESTRELA DA SEQUÊNCIA PRINCIPAL - estrela que cai dentro de uma faixa bem definida no diagrama Hertzsprung-Russel. Produzem energia pela fusão de hidrogénio para formar hélio em seu núcleo.

ESTRELAS GIGANTES E SUPERGIGANTES - estrelas grandes com uma alta luminosidade. As gigantes são 10 a 1000 vezes mais brilhantes que o Sol, com diâmetro de 10 a 100 vezes maior. As supergigantes são as maiores e mais luminosas estrelas, milhares de vezes mais brilhantes e com diâmetros superiores a 1000 vezes o do Sol.

 ESTRELA VARIÁVEL - estrela cujo brilho varia.

 

topo

 F

 FASES - mudança aparente na forma da Lua e de alguns planetas, que depende da posição.

 

topo

G

 GALÁXIA - um conjunto de estrelas, gás e poeira unidos pela gravidade. As galáxias são classificadas como espirais, elípticas e irregulares, de acordo com sua forma

GEOCENTRISMO - Teoria que considerava a Terra situada imóvel no centro do Universo .

GRAVITAÇÃO (GRAVIDADE) - força de atracção entre os corpos, que depende de sua massa e da distância entre eles. Ela mantém os corpos de pequena massa em órbita ao redor dos de maior massa, assim como os planetas ao redor do Sol.

GREENWICH, MERIDIANO - por convenção é a linha de longitude geográfica igual a 0º . O nome refere-se a Greenwich, Inglaterra.

 GRUPO LOCAL DE GALÁXIAS - aglomerado de pelo menos 28 galáxias ao qual nossa galáxia (Via Láctea) pertence.

  

topo

H

 HORIZONTE DE EVENTOS - a fronteira de um buraco negro. A luz emitida do interior do horizonte de eventos não pode escapar; assim, é impossível observar os eventos que ocorrem em seu interior.

  

topo

I

 INCLINAÇÃO ORBITAL - o ângulo entre o plano da órbita e o plano da eclíptica.

 

topo

 

K

KEPLER, (leis de..) - Leis que explicam o movimento dos planetas em redor do Sol e que Johannes Kepler obteve empiricamente a partir dos dados das observações realizadas por Tycho Brahe

 

.

topo

 

L

 LATITUDE (astronómica) - ângulo entre o zénite e equador astronómico.

 LUA - satélite natural da Terra.

 LUMINOSIDADE - o brilho de um corpo luminoso (por exemplo, estrela), definido pela energia total que irradia em um determinado momento.

 

 

topo

M

MANCHA SOLAR  - uma área vista como uma mancha escura na fotosfera do Sol; As manchas solares são concentrações de fluxo magnético que ocorrem geralmente em grupos bipolares; elas parecem escuras porque são mais frias que a fotosfera circundante.

MAGNITUDE - medida do brilho de uma estrela ou outro corpo celeste.

MAGNITUDE APARENTE é o brilho de um objecto como é visto da Terra.

MAGNITUDE ABSOLUTA é a magnitude que um objecto teria se observado de uma distância padrão de 10 parsecs.

 METEORÓIDE - partícula de poeira ou rocha percorrendo o espaço a alta velocidade. Um METEORO (também chamado ESTRELA CADENTE) é o rastro de luz visto quando um meteoróide se queima na atmosfera terrestre. Um METEORITO é um meteoróide maior que entra na atmosfera mas não é queimado totalmente, causando um impacto com a superfície terrestre. Uma CHUVA DE METEOROS ocorre quando a Terra atravessa uma nuvem de fragmentos no espaço.

 MOVIMENTO RETRÓGRADO - movimento contrário ao deslocamento dos ponteiros de um relógio (visto de cima) de um corpo ao redor do Sol, ou de um satélite em volta  do seu planeta, ou de um  planeta em torno do seu eixo de rotação.

 

topo

 N

 NEBULOSA - nuvem de gás e poeira interestelares. As nebulosas podem  ser: de emissão, que brilham; de reflexão, que dispersam a luz estelar e  escuras que obscurecem a luz das estrelas e nebulosas mais distantes.

NEUTRINO - partícula elementar, sem carga eléctrica e quase nenhuma massa, que se desloca com a velocidade da luz. Os neutrinos muito raramente interagem com alguma outra matéria.

 

topo

O

 ÓRBITA - trajectória curva de um corpo no espaço, influenciado pela atracção gravitacional de um corpo de maior massa. O PLANO ORBITAL é o plano no qual a órbita é descrita. A INCLINAÇÃO ORBITAL é o ângulo entre o plano orbital e um plano de referência, por exemplo, a eclíptica. O PERÍODO ORBITAL é o intervalo de tempo que um corpo leva para completar uma órbita.

 

topo

P

 

PARSEC - unidade de distância igual a 3,26 anos-luz ou 206265 unidades astronómicas.

 PERIÉLIO - ponto mais próximo ao Sol na órbita de um planeta ou outro corpo ao redor do Sol.

 PERIGEU - ponto mais próximo à Terra na órbita da Lua ou de um satélite artificial ao redor da Terra.

 PLANETA - corpo relativamente grande em órbita ao redor do Sol ou de outra estrela. Os planetas brilham somente pela luz reflectida do Sol.

PROTO-ESTRELA - estágio inicial na vida de uma estrela, quando ela começa a condensar-se em uma nebulosa, porém antes de tornar-se uma estrela da sequência principal.

 PULSAR - fonte regularmente pulsante de ondas de rádio (algumas vezes de luz e outras radiações). Acredita-se que os pulsares sejam estrelas de neutrões em rotação.

 

topo

 

Q

 QUASAR - um corpo celeste compacto, extremamente luminoso, que aparece como uma estrela quando visto da Terra. Conhece-se pouco acerca dos quasares, mas eles são provavelmente núcleos de galáxias activas, com um buraco negro de massa gigantesca como fonte de energia.

  

topo

R

 

RADIAÇÃO - ondas ou partículas emitidas por uma fonte. A radiação electromagnética é energia deslocando-se em forma de onda, incluindo raios gama, raios X, radiação ultravioleta, luz visível, radiação infravermelha, microondas e ondas de rádio. A radiação de partículas inclui partículas elementares, tais como os protões e electrões, no vento solar.

 

topo

 

S

 SATÉLITE - corpo em órbita de um corpo maior.

 SISTEMA DE ANEL - disco fino de poeira, rocha ou partículas de gelo orbitando no plano equatorial de alguns planetas.

 SISTEMA SOLAR - o Sol e todos os corpos que orbitam ao seu redor devido à gravidade.

 SOL - estrela central do Sistema Solar. É uma estrela da sequência principal de tamanho e luminosidade médios.

 SUPERNOVA - explosão catastrófica de uma estrela de grande massa no fim de sua vida, durante a qual ela pode  tornar-se tão brilhante como toda uma galáxia. O resto de uma supernova é a nuvem com expansão deixada por ela.

 

topo

T

TEMPO UNIVERSAL (TU) - O tempo universal está relacionado com o movimento (aparente) do Sol no meridiano de Greenwich (longitude 0). O TU serve de base à hora legal de Inverno da Grã-bretanha, e também de Portugal continental. No Verão é adicionada 1 hora à hora local para ajustar melhor as horas de luz com o período de trabalho. O nosso planeta é dividido em zonas horárias que correspondem à UT adicionada em n horas a Este de Greenwich e subtraída de n horas a Oeste de Greenwich. É conveniente usar a a UT para cálculos de eventos astronómicos, pois é simples calcular a hora local.

TERMINATOR - É a fronteira entre a luz e a sombra, ou entre o dia e a noite, num corpo que não emite a sua própria luz.

TRÂNSITO - Passagem de um corpo celeste em frente do disco de outro maior. Passagem de um corpo celeste pelo meridiano d um determinado observador.

topo

U

 UNIDADE ASTRONÓMICA (UA) - unidade de distância igual à distância média entre a Terra e o Sol: 149597870 km.

 

topo

 V

 VIA LÁCTEA - a faixa ténue de luz que atravessa o céu nocturno proveniente de uma multiplicidade de estrelas em nossa galáxia.

 

topo

 Z

 ZÉNITE - Ponto na esfera celeste exactamente acima do observador. O oposto de NADIR

topo


Voltar